• Por Stephanie Sonsin

Vínculos fortes, Crianças Seguras

Atualizado: 24 de Fev de 2020

A maioria dos problemas e distúrbios emocionais são resultados de interpretações do inconsciente, seja da criança, seja do adulto. nem sempre isso vem da realidade prática, mas, de como a criança "enxerga" essa realidade, o chamado ponto de vista. É importante saber que as crianças precisam de segurança para que registrem seus sentimentos no subconsciente e de uma forma saudável.

Desta forma, pode-se evitar uma possível criação de padrões que, ainda que esses padrões protejam as dores emocionais, podem criar feridas em outras áreas, ou as levarem a suprir de maneira inadequada suas necessidades de amor e proteção., podendo usar recursos não construtivos para chamar à atenção dos pais, por exemplo.


Os pais são os principais agentes de transformação na vida e no comportamento dos filhos, que naturalmente tendem a ser um reflexo da sua criação e do ambiente onde crescem. Por isso é importante que os pais estejam abertos e preparados para receber as orientações do psicólogo dos seus filhos.


Uma pequena mudança no comportamento dos pais, já causa mudança no comportamento dos filhos. É importante ressaltar aqui, que a Psicoterapia Infantil pode gerar uma mudança na dinâmica familiar, não apenas na criança.


Pais que permitem o acesso à Psicoterapia Infantil para os seus filhos e que acolhem as orientações recebidas pelos psicólogos, na sua grande maioria tendem a superar as questões que o levaram até o consultório e passam a ter uma relação mais segura e mais prazerosa com seus filhos.


Em um estudo¹ com crianças mostrou que 40% não têm forte vínculo emocional – chamado apego seguro – com seus pais.

Pare e pense neste momento:

Suas ações demonstram para o seu filho que tipo de vínculo você deseja com ele?

Muitas vezes a forma como você age com os filhos pode levar a caminhos que não havia planejado.


Quanto mais cedo os pais estabelecerem os balizadores da criação, mais forte e leve a condução dessa relação se torna!


Pare e pense neste momento: Suas ações demonstram para o seu filho que tipo de vínculo você deseja com ele?

Muitas vezes a forma como você age com os filhos pode levar a caminhos que não havia planejado. Quanto mais cedo os pais estabelecerem os balizadores da criação, mais forte e leve a condução dessa relação se torna! a condução dessa relação se torna!

O seu filho pode levar a caminhos que não havia planejado. Quanto mais cedo os pais estabelecerem os balizadores da criação, mais forte e leve a condução dessa relação se torna! o seu filho pode levar a caminhos que não havia planejado.

Quanto mais cedo os pais estabelecerem os balizadores da criação, mais forte e leve a condução dessa relação se torna! Possivelmente quando seu filho nasceu você não imaginava as dificuldades e impasses que envolve a criação e o desenvolvimento de uma criança. Muitas dúvidas aparecem no dia a dia e isso é normal! Alguns pais não sabem por onde começar, é importante lembrar que:

  • Crianças inseguras acabam tendo dificuldade no desempenho escolar, no relacionamento com familiares, amigos e problemas de autoestima;

  • Cabe aos pais definir os rumos da educação dos seus filhos;

  • O seu filho aprende pelo seu exemplo muito mais do que você imagina!

Por isso é importante lembrar quão poderosa algumas atitudes, por mais que pareçam simples, você como mãe e pai podem investir na infância de seus filhos e trazer a eles um sentido todo especial.

Nada como marcar a memória de uma criança com boas lembranças, abraços, momentos de brincadeiras, risadas, passeios, diversão e muita alegria.

É muito mais difícil estar presente na adolescência de um filho se na infância você não esteve!

Como é importante e poderoso os comportamentos positivos gerados através do relacionamento entre pais e filhos!

Isso é muito sério e deve receber uma atenção toda especial, pois é na infância que os valores são formados. Muitas marcas ocorrem nesse período, e estas marcas podem ser totalmente produtivas ou destrutivas na composição e formação da história particular chamada vida.

¹ O estudo, que é intitulado “Baby Bonds: Parenting, attachment and a secure base for children”, foi publicado pela Sutton Trust.




141 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo