• Por Stephanie Sonsin

Como estabelecer regras e impor limites na criação dos filhos?

Uma das grandes dificuldades na criação dos filhos, é estabelecer regras e impor limites de forma adequada. Falar sobre regras e limites não é nada fácil, creio que toda mãe e pai já se questionou sobre este assunto.



Quem nunca se cansou de falar, repetir e repetir a mesma regra e quase sempre não ter sucesso com o resultado? Daí vem aquele sentimento de frustração, porque o bem-estar do seu filho e da relação com ele não foi atingido.


Quem nunca se esgotou de tanto falar, e acabou até mesmo pensando que, talvez as regras não funcionem? Aí acaba cedendo ou até mesmo batendo boca com a criança, se igualando e perdendo o controle.


Eu quero deixar pra você aqui algumas orientações para que você tenha uma comunicação mais clara e obtenha sucesso no relacionamento com seu filho. Veja a seguir algumas dicas para estabelecer regras e impor limites aos filhos!


Como impor limites e regras aos filhos?


Há quatro etapas importantes que baseia as regras e os limites impostos na criação dos filhos. Essas etapas são constituídas da seguinte forma:


Primeiro: diga o que a criança deve fazer (e não o que ela NÃO deve fazer);

Segundo: explique rapidamente o que está acontecendo e o que deve ser feito;

Terceiro: mostre as consequências de não seguir os limites impostos e as regras;

Quarto: apresente alternativas viáveis (em caso de correções por mau comportamento).


Mas, como assim, Stephanie? Na prática, essas etapas funcionam da seguinte forma:


Diga o que ele deve fazer: preciso que pare de jogar no celular!


Explique rapidamente: porque o seu tempo já terminou ou está na hora de escovar os dentes e ir dormir.


Mostre as consequências caso ele não siga a orientação: amanhã você ficará sem jogar no celular por causa do comportamento que você teve.


Apresente alternativas (se for o caso de aplicar alguma correção): você pode fazer outra atividade amanhã, como desenhar, jogar um jogo com o irmão, e por aí vai.


Lembre-se de que é necessário que você permaneça na sua postura enquanto pai e mãe. E o mais importante: não ceda a irritação ou perca o controle.



52 visualizações0 comentário