• Por Stephanie Sonsin

Crise de ansiedade: entenda os sintomas e como controlar

Atualizado: Fev 9

Ter ansiedade já é difícil. Mas passar por uma crise de ansiedade é ainda mais. Ela é mais comum do que imaginamos, mas ainda há muita falta de informação sobre o assunto.

Ansiedade é uma sensação natural, corriqueira e, às vezes, até mesmo prazerosa, como a sensação de quando vamos conhecer uma pessoa ou fazer uma viagem. No entanto, é quando a angústia nos impedem de fazer as coisas que percebemos como a crise de ansiedade pode atrapalhar a vida. O transtorno de ansiedade é uma síndrome mental séria e que deve ser tratada para que não se transforme em crises de pânico, por exemplo.

Vamos entender melhor como perceber os sintomas da crise de ansiedade, o que causa, como tratar e como buscar dentro de você ferramentas para lidar com isso.





O que é crise de ansiedade?


Crise de ansiedade é um estado psíquico natural que acontece quando nos deparamos com um perigo iminente. No entanto, numa vida corrida como a nossa, não conseguimos tirar um tempo para relaxar nossa mente e aproveitar momentos de descanso e bem-estar. Por isso, nos estressamos demais, gerando quadros intensos de ansiedade.

Nossa mente precisa de manutenção para que seja capaz de conter pensamentos e preocupações. Dessa forma, não passamos no nosso limite. Ou seja, sem essa manutenção, a mente não aguenta, ai que as preocupações e medos tomam conta e podem acabar se tornando patológicos.

Quais são os sintomas de uma crise de ansiedade?


Os sintomas podem ser físicos e psicológicos e, em geral, ocorrem por um aumento de adrenalina na corrente sanguínea. Os sintomas de uma crise de ansiedade são:

Sintomas de uma crise de ansiedade

  • Respiração ofegante e falta de ar

  • Palpitações e dores no peito

  • Fala acelerada

  • Sensação de tremor e vontade de roer as unhas

  • Agitação de pernas e braços

  • Tensão muscular

  • Tontura e sensação de desmaio

  • Enjoo e vômitos

  • Irritabilidade

  • Enxaquecas

  • Boca seca e hipersensibilidade de paladar

  • Insônia

  • Preocupação excessiva

  • Dificuldade de concentração

  • Nervosismo

  • Medo constante

  • Sensação de que pode-se perder o controle ou que algo ruim vai acontecer

  • Desequilíbrio dos pensamentos

Nesse caso, o tratamento com psicoterapia é necessário, e pode ser acompanhado ou não do uso de remédios.

Essa avaliação é feita por um especialista. Vale lembrar que não é um diagnóstico preciso, mas te fornecerá informações importantes.

Como controlar uma crise de ansiedade?



Controle sua respiração


Durante uma crise, a respiração fica mais ofegante e podemos hiperventilar o nosso corpo. Então, a melhor técnica é controlar a respiração. Por isso, inspire e respire de forma lenta e profunda. Dessa maneira, você vai levar mais oxigênio para o seu cérebro e a reduzir o nível de estresse e a sensação de asfixia. Mantenha esse ritmo até sentir seus músculos e mente mais relaxados.


Fique atento aos seus sentidos


Em uma crise, nosso cérebro lota de pensamentos, emoções e informações. Isso acontece por causa da adrenalina. Para recobrar todos os seus sentidos, concentre-se neles e organize a sua mente com o que é real no seu corpo.


Relaxe os Músculos


A crise de ansiedade tensiona os seus músculos e isso é apenas uma forma de defesa do seu corpo. No entanto, essa tensão gera consequências piores como o estresse e uma sensação de peso. A sua tarefa aqui é buscar essa leveza e bem-estar no corpo, relaxando e soltando a musculatura. Um bom exercício é contrair o músculo por alguns segundos e depois soltar. Repita isso em todo o corpo, inclusive, e principalmente, com a musculatura da face.


Mude o foco


Ficar apenas pensando no que está causando a sua crise de ansiedade só irá piorar os sintomas. O ideal é você buscar distrações para o seu corpo e mente para que você desconecte dessas tensões. Relembre coisas que você gosta, pessoas que você ama e tenha pensamentos positivos.


Crise de ansiedade ou síndrome do pânico?


De fato há uma relação íntima entre crises de ansiedade e os ataques de pânico, mas é importante saber diferenciar cada um para que você não confunda os seus sentimentos.

Sintomas da síndrome do pânico:

  • Taquicardia e palpitação

  • Suores, calafrios, tremores e formigamentos

  • Falta de ar

  • Náuseas e dores abdominais

  • Sensação de desmaio

  • Medo de perder o controle

  • Medo de morrer

Como você deve ter percebido, os sintomas da crise de pânico são mais expressivos e envolve demasiada tensão. É comum que a pessoa desenvolva pensamentos negativos a partir dos seus sintomas, que até mesmo a faça acreditar que está sofrendo um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou infarto.

A crise de pânico, diferentemente da crise de ansiedade, pode aparecer em qualquer momento, até quando a pessoa está dormindo, por exemplo. Esse é um bom comparador entre um ou outro, já que a crise de ansiedade costuma aparecer durante momentos mais difíceis de algo que está sendo vivido ou ansiado.

A repetição desses quadros de pânico podem e devem ser tratados com acompanhamento de um especialista, para que possa amenizar os sintomas e a frequência desses eventos.


Crise de ansiedade no trabalho


A crise de ansiedade não tem uma origem única, por isso, pode aparecer tanto nas suas atividades da vida pessoal, como na profissional. No trabalho não é difícil imaginar uma situação que possa provocar tensão.

Os sintomas de ansiedade no trabalho podem ser provocados por questões alheias às suas tarefas e ambiente profissionais ou não, e isso é importante você observar, pois problemas pessoais podem sim refletir em toda a sua rotina.

A culpa não é sua por misturar esses sentimentos de diferentes setores da vida, o importante é você ter a sensibilidade de perceber a origem da sua ansiedade e mal-estar. Por isso, é recomendável que você busque ajuda da psicoterapia e tente prevenir que a sua ansiedade se torne um transtorno ou que os sintomas já existentes atrapalhem diferentes momentos.

Em casos de crise, não esqueça as dicas que listamos aqui e encontre um ambiente mais relaxante no escritório ou no seu local de trabalho para realizá-las.


Como tratar uma crise de ansiedade?


Os sinais de que a psicoterapia é o melhor remédio, nós já demonstramos aqui, não é mesmo? É a psicoterapia e o especialista, que junto com você irá identificar a causa e as motivações que estão te levando a apresentar essas crises que tanto atrapalham a sua vida.

Além disso, nas sessões de terapia você irá desenvolver ferramentas, que vão além dessas dicas práticas que demos aqui, para que você possa ser mais assertivo nesse controle, que também é muito específico, como bem reforçamos.

A questão medicamentosa deve ser tratada também com o especialista, e, fora recursos naturais como chás de camomila e sucos de maracujá, que ajudam a acalmar, não é recomendável você tomar medicação por si própria ou por indicação de alguma pessoa que não é especializada no assunto.

Por fim, revise a sua rotina e encontre onde você pode achar motivadores para a sua ansiedade e como você pode substituir por atividades mais prazerosas e de relaxamento. A sua saúde física e mental é o seu maior bem, e ter proatividade nesses e em outros cuidados, é, sem dúvida, a sua melhor atitude.


Procure ajuda


Não sinta vergonha em procurar ajuda, porque isso vai melhorar sua qualidade de vida e o seu dia a dia.


1,240 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo