• Por Stephanie Sonsin

Meu filho finge que não me escuta! O que pode estar acontecendo? (parte 1)


Meu filho finge que não me escuta! Quantas vezes você já ouviu isso ou mesmo já repetiu essa frase? Isso porque esse é um problema que acontece com muitos pais. Felizmente pode ser resolvido facilmente, desde que os pais tenham paciência e invistam na comunicação.

Se você está passando por isso, vale muito a pena conferir todo o conteúdo. A seguir, você encontrará dicas, orientações e situações comuns para esse tipo de problema. Contudo, o conteúdo será dividido em duas partes e você poderá conferir todo o material aqui no blog.


Meu filho finge que não me escuta! Quantas vezes preciso falar?


Vamos repetir e repetir sempre colocando o que é importante para nós. Mas você já parou para pensar sobre o que você tem repetido e o jeito que tenho repetido? Muitas vezes o que dizemos vem com a expectativa de que a criança já tinha que saber daquilo ou com a exigência do que ela tinha que ter feito.

Isso tem como resultado uma criança mais receosa do que disponível. Ela pensará: será que eu sou boa, será que eu sou amada? A criança faz o que os pais pedem nessas situações porque está assustada com gritos ou chacoalhões. Mas a experiência em si de se perceber, olhar para ela e para o que foi pedido, é perdida.

Por exemplo, ao olhar o quarto que ainda considera que está arrumado. Então quando ela arruma aquele ambiente, como os pais pediram, ela faz para o outro e não por ela mesma. Isso significa que a criança não percebe a si mesma. Exigir, repetidas vezes algo que você deseja que a criança faça sozinha, não levará a resultados positivos.

É importante conversar, explicar e orientar, mas sem repetir a mesma coisa toda hora!


Frustração também faz parte para os pais


Eu sei, você não quer ter que falar 10 vezes: "dobre a roupa e guarde no mesmo lugar, depois de tirar da gaveta", "guarde seus brinquedos depois de brincar", "escove os dentes", "arrume o quarto", entre outras coisas.

É importante compreender que a disponibilidade da criança muda constantemente a partir do momento que novos caminhos aparecem. Ou seja, ela esquece, se distrai, começa a fazer outras coisas e nem se dá conta do que tinha que ter feito.

Por isso, nós como pais vivemos a frustração também de falar, de perceber a falha, de todo dia insistir na mesma coisa e ter que lidar com essas falhas.


Comunicação com os filhos


Na hora que a criança finge que não escuta, é comum que os pais fiquem bravos, gritem, briguem e cobrem mais e mais da criança. Mas esse comportamento não faz ela perceber a importância de algo.

A comunicação é um dos pilares mais importantes para o convívio social, inclusive dentro de casa. Então, se seu filho finge que não te escuta é porque a comunicação está sendo falha.

Faça o seguinte exercício, quando seu filho fingir que não escuta fique na altura da criança e olhe nos olhos dela. Nesse momento, dê a ordem: "olha para mim, no meu olho", isso chamará a atenção da criança. Então diga: "quero que você faça tal coisa".

Esse é o tipo de comunicação que aproxima os pais com a criança, educa, instrui e impõe sua autoridade da forma correta.

Continue esse artigo acessando a parte 2 aqui no blog. (em Breve)

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo